foto

Vida Fantasia

Teixeirinha

Eu me encontro tão sozinho
Nesta vida fantasia
Amargando o desprezo
Da mulher que eu mais queria

Me atrevi, lhe querer bem
Sem pensar que eu não devia
Não esqueço o seu amor
Que foi meu por poucos dias

Ai, sem a sua companhia
É tão grande o meu viver
Minha casa é tão vazia

Do que adianta o seu retrato
Na cabeceira da mesa
Judiação para os meus olhos
Fitar tanta beleza

Vejo com tanto carinho
A foto de sua alteza
Ao ver que eu não era rico
Voltou com sua nobreza

Ai, foi um dia de tristeza
Quem nasceu para ser nobre
Não acostuma à pobreza

Nunca foi o seu dinheiro
Que pra mim teve valor
Apenas lhe amo tanto
Só queria o seu amor

Não reconheci que sou
Simplesmente um trovador
Você está com a razão
Merece um nobre doutor

Ai, como é triste a minha dor
Uma gota de orvalho
Não chega pr'aquela flor

Você vive na riqueza
Desde o tempo de menina
Moro no meio da quadra
Você mora na esquina

Minha pobreza se humilha
O seu dinheiro domina
Não posso matar a sede
Nesta água cristalina

Ai, consolo-me com a sina
Deus é Rei e foi nascido
Numa gruta pequenina
publicidade