foto

Tiro De Laço

Teixeirinha

Eu esses dias agarrei o meu laço
Me preparei para dançar num fandango
Botei meu traje novo de gaúcho
E montei no baio de espora e mango
Neste rodeio de china bonita
Uma armada grande no laço aprontei
Cerrei no canto uma dúzia de prendas
E a mais bonita que tinha eu lacei
Cerrei no canto uma dúzia de prendas
E a mais bonita que tinha eu lacei
-Sendo bonita não escapa da presilha do me laço

E neste tiro de laço que eu dei
A meia espada eu lacei a morena
Dançou de par a noite toda comigo
No seu ouvido eu chorava sem pena
No fim do baile eu desatei o laço
E ela disse não desate não
Tu me lançasse gaúcho me leva
Pra invernada do teu coração
Tu me lançasse gaúcho me leva
Pra invernada do teu coração
-Vem montar na garupa

Mas os parentes da moça por perto
Ouviam ela pedindo para vir junto
Já me pularam de espada e revolver
E eu já sentia o cheiro de defunto
Botei nas costas a minha linda china
Arranquei do trinta e do meu facão
Dei uns estouros e foi tudo para o mato
E furei a bala o forro do salão
Dei uns estouros e foi tudo para o mato
E furei a bala o forro do salão

Eu trouxe a china para morar comigo
Da invernada para dentro do meu peito
Me faz carinho e enche o chimarrão
Coisa de china linda e de respeito
Pelo cível e pelo religioso
Nos se casemos para vivermos em paz
Agora eu tenho quem me compreende
Guardei o laço e não pialo mais
Agora eu tenho quem me compreende
Guardei o laço e não pialo mais.
publicidade