foto

Purgatório

Haikaiss

História triste não convém mas
Eu tô bem, faz algum tempo
Que ele mesmo me trouxe mais
Passageiros pra esse barco preso no cais
Na atmosfera em que a busca é pelo reais
Que ironia! Brasil, Brasília
Covil, matilha o civil que não entende a própria ilha
Empilha diploma, imposta e deixa pra filha
Ensine-a, há tempo, desprenda-se de armadilhas
Responsável pelo estágio de ser ágil, nunca frágil
Camarada, tão contando com você
Inevitável um naufrágio, improvável, melhor tardio
Talvez cedo, nunca se pode prever
Aqui que se paga, se apega ao que acaba
Se entrega a palavra que vive, demonstra que ela propaga
Mutável em cada um, cada país, mas se falada a representação
Ocorre quando bem interpretada

Somos nós entre nós, essa voz é algoz [8x]

A chance que deram a ti, várias formas de se arrepender
O que é necessário pra recomeçar?
O que sua alma precisa pra progredir?
Então a chance que deram a ti, decida o que atrair
Na chance que deram a ti

Paz, Deus sabe o que ele faz, o amor não termina aqui [4x]

Herdeiros de fé, pernas de a pé
Voltei, repare no axé se quiser
O que desmontei, montei, novamente cantei
O mau todo que espantei, cantei, cantei, mayday
Não êxito em me conter pelo poder de minha oração
Experimentei, ontem
Meu pecado, uma opressão, não escolhi pagar
Pagarei, prometi, não cogitei, veja bem, oh

O paladar que é acomodado por esmolas faz das ruas escolas
Nosso encanto espalhando pelo vento
Somos ventos e marolas
Questione o que é te imposto na missão
É por sina, jão! Não por opção, porra!
Pensando em te contar tudo que sei, mas não sei
Meu conceito eu aperfeiçoei, olha só
Pensando em te contar tudo que sei
Marolei, marolei, marolei

Somos nós entre nós, essa voz é algoz [8x]

A chance que deram a ti, várias formas de se arrepender
O que é necessário pra recomeçar?
O que sua alma precisa pra progredir?
Então a chance que deram a ti, decida o que atrair
Na chance que deram a ti

Paz, Deus sabe o que ele faz, o amor não termina aqui [4x]
publicidade
publicidade