Jair Rodrigues

Ave Maria

Jair Rodrigues

Cai a tarde tristonha e serena
Em macio e suave langor
Despertando no meu coração
A saudade do primeiro amor!

Um gemido se esvai lá no espaço,
Nesta hora de lenta agonia
Quando o sino saudoso murmura
Badaladas da "ave-maria"!

Sinos que tange com mágoa dorida
Recordando sonhos da aurora da vida
Dai-me ao coração paz e harmonia
Na prece da "Ave Maria"!

No alto do campanário
Uma cruz simboliza o passado
De um amor que já morreu
Deixando um coração amargurado

publicidade