foto

Os Papéis / O Samba É Meu Dom (Ao Vivo)

Wilson das Neves

Laia, laia, laia
Laia, laia, laia
Laia, laia
Laia, laia
Laia, laia... ôô!!! (BIS)

(Os Papéis)

Os papéis
Que eu varei noite pra escrever um samba
Foram dez ou foram mil, não deu para contar
Meu papel
Foi de um sem fé que removeu montanhas
E nos céu dos fiéis, o senhor de tamanha façanha
Os meus pés
Sempre dançavam pelas mãos de um bamba
Ou, ao invés, faziam tudo para eu tropeçar
Se era Deus, subi ao palco a pedir perdão
Quando eu era eu ou não eu, sim ou não (BIS)

Fui Pastor
De ovelha negra, branca e sem matiz
De lá do campo e também da matriz
Eu me fiz seu escravo em papel de senhor
Pôr Amor
Foi ai que eu vi então que tudo o que escrevi
E também todo o papel que eu vivi
Só vivi pra você
Oh! Meu grande amor
Laia


Samba é meu dom Aprendi bater samba,
ao compasso do meu coração De quadra, de enredo,
de roda, na palma da mão De breque,
de partido alto e o samba canção.

O samba é meu dom Aprendi dançar samba,
vendo samba de pé no chão
No Império Serrano a escola da minha paixão
No terreiro, na rua, no bar, gafieira e salão.
O samba é meu dom

Aprendi cantar samba com quem dele fez profissão Mário Reis,
Vassourinha, Ataulfo, Ismael, Jamelão
Com Roberto Silva, Sinhô, Donga, Ciro e João.
O samba é meu dom

Aprendi muito samba com quem sempre fez Samba bom
Silas, Zinco, Aniceto, Anescar, Cachiné, Jaguarão Zé Com Fome,
Herivelto, Marçal, Mirabô, Henricão.
O samba é meu dom

É no samba que eu vivo e do samba que eu Ganho o meu pão
É no samba que eu quero morrer de baqueta na mão
Pois quem é de samba o meu nome Não esquece mais não
publicidade
publicidade