foto

Ousadia

Toquinho

Essa cabrocha é a donzela
Mais bela
Que há
Só de pensar na mestiça
Me atiça
Sei lá
Quando a morena desfila
Faz fila
Pra olhar
Quando ela mexe o balaio
Eu saio
Do ar

Causa alvoroço a menina
Na esquina
No bar
No calçadão, na ladeira
No shopping, na feira
Na beira do mar

Não tem ninguém mais faceira
De anel, pulseira e colar
E pra arrasar
Sabe sambar
Só pode ser da Mangueira

Sou doido nesse molejo
Que eu vejo
Passar
É de invejar seu balanço
Não canso
De olhar

Quem não conhece a morena
Que pena
Que dá
E que, por Deus, ninguém ouça
Eu quero essa moça
Pra ser o meu par

Fiz uma reza caseira
Benzi o meu patuá
Ela será
Minha Iaiá
Na igreja da Padroeira

Quase que atrás dela eu sigo
Eu sigo e digo
Vem cá
Se ela me desse ousadia
Ousadia, eu ia
Já já
publicidade
publicidade