Orquestra da Terra

No Banquinho

Orquestra da Terra

Ontem eu da roça regressei
Num banquinho me sentei
E fiquei p´ra descansar
Fiz um cigarro de palha
Começei pensar na vida
P´ra depois ir me deitar

Quando entre os galhos lá da mata
Um lençol bordado em prata
Pela roça se estendeu
E com o cigarro feito
E a viola junto do peito
Me esqueci de adormecer

Fiquei olhando a roça iluminada
A lagoa prateada
E a viola a me entreter
A noite foi uma tranquilidade
Nem tristeza, nem saudade
Vieram em aborrecer
publicidade