Péricles lançou hoje "Homem Invisível", com a colaboração de Projota. Vem ver!

, 17h47, por Nicole Demartini

A luta do trabalhador brasileiro, representatividade, cultura e um ritmo gostoso que só o samba sabe nos proporcionar! Péricles lançou hoje "Homem Invisível" em colaboração com Projota, relembrando a difícil caminhada que percorreram, cada um em sua carreira, até o sucesso.

Confira:

Letra:

Eu vim do barro, da bituca do cigarro
Sou e sempre fui morro
Uôôh, uôôh, uôôh, uôôh
Perdido na cidade, invisível pra sociedade
Eu vivo ou morro
Uôôh, uôôh, uôôh, uôôh

Sou igual quando eu grito gol
Mas se for discursar, vão me calar
Aplaudir, só se eu fizer um show
Mas lá no carnaval faço sambar

Eu sou comunidade e desde moleque
Tive que logo cedo crescer e somar
E na atividade da linha de frente
Meu legado foi sobreviver e cantar

Me diz onde cê tava quando tudo era só mato
Via foto e onde tá tu quando eu tava no busão, as 06:00 indo a trato
Nem tinha piscina, mas a minha casa era cheia de ratos
No meio das baratas com o meu chinelo barato
Pulando a catraca e almoçando no bom prato
Cê julga muito é fato, sou vagabundo nato
Cê só quis meu contato, quando assinei contrato
Nunca dividimos um pastel da feira da Valope
Mas diz que sou esnobe, depois que me viu na Forbes
X1 já tô no lorbe, ser foda é só meu hobby
Sou um vira lata em choque
A pose é tudo showbiz
Farejo sua inveja a quilômetros
Seus olhos em números, só enxergam meus números
Sou preto e pobre e fui, eu mesmo carreguei minha cruz
Mas todas as manhãs eu agradeço ao meu Jesus, porque

Eu sou comunidade e desde moleque
Tive que logo cedo crescer e somar
E na atividade da linha de frente
Meu legado foi sobreviver e cantar