foto de Martinho Da Vila

Batuque na Cozinha / Patrão, Prenda Seu Gado / Pelo Telefone (Ao Vivo)

música e letra

Martinho Da Vila

Batuque na cozinha
Sinhá não quer
Por causa do batuque
Eu queimei meu pé

Mas batuque na cozinha
Sinhá não quer
Por causa do batuque
Eu queimei meu pé

Então não bula na cumbuca
Não me espante o rato
Se o branco tem ciúme
Quem dirá o mulato

Eu fui na cozinha
Pra ver uma cebola
E o branco com ciúme
De uma tal crioula

Deixei a cebola peguei na batata
E o branco com ciúme de uma tal mulata
Peguei no balaio pra medir a farinha
E o branco com ciúme de uma tal branquinha

Então não bula na cumbuca
Não me espante o rato
Se o branco tem ciúme
Quem dirá o mulato

Mas o batuque na cozinha
Sinhá não quer
Por causa do batuque
Eu queimei meu pé [2x]

Eu fui na cozinha pra tomar um café
E o malandro tá de olho na minha mulher
Mas comigo eu apelei pra desarmonia
E fomos direto pra delegacia
Seu comissário foi dizendo com altivez
É da casa de cômodos da tal Inês
Revistem os dois, bota no xadrez
Malandro comigo não tem vez

Mas o batuque na cozinha
Sinhá não quer
Por causa do batuque
Eu queimei meu pé [2x]

Mas seu comissário
Eu estou com a razão
Eu não moro em casa de arrumação
Eu fui apanhar meu violão
Que estava empenhado com Salomão
Eu pago a fiança com satisfação
Mas não me bota no xadrez
Com esse malandrão
Que faltou com respeito a um cidadão
Que é Paraíba do Norte, Maranhão

Mas o batuque na cozinha
Sinhá não quer
Por causa do batuque
Eu queimei meu pé [2x]

Ô patrão, Ô patrão
Ô patrão, prenda seu gado
Na lavra tem um ditado
Quem mata gado é jurado
Missa de padra é latim
Rapaz solteiro é letrado
Em vim preso da Bahia
Só porque fui namorado
Madame Diê, lalá

Samba ioiô, samba iaiá
Que o dia e vem, doná [2x]

Eu bem sei, eu bem sei
Eu bem sei que fui culpado
De vir preso da Bahia
Só porque fui namorado
Já tirei meu passaporte
Meu camarote de proa
Eu aqui não vou ficar
Vou-me embora pra Lisboa
Senhorita vai ver, doná

Samba ioiô, samba iaiá
Que o dia e vem, doná [2x]

Ô, Joana, ô Maria,
Saruê pra que trabalha
No pescoço da cutia
No pavilhão, da atalaia
Era hoje, era ontem, era donte
Era donte, era ontem, era hoje
Sinhazinha mandou me chamá
Corri quatro cantos
Balão de iaiá

Balão eh, balão ah
Balão eh, balão ah
Era hoje, era ontem, era donte
Era donte, era ontem, era hoje
Era hoje, era ontem, era donte
Era donte, era ontem, era hoje

O Chefe da polícia
Pelo telefone mandou me avisar
Que na carioca tem uma roleta para se jogar [2x]

Ai, ai, ai Deixe as mágoas para trás, ó rapaz
Ai, ai, ai Fica triste se és capaz e verás [2x]


capa do álbum 3.0 Turbinado de Martinho Da Vila
Album: 3.0 Turbinado
Gravadora: Columbia
Ano: 2004
Faixa: 1