Eita, não me apoquenta
Não me cerceia porque se não eu destempero!
E começo a escoicear, fico irracional
Ninguém vai poder dizer que não ouviu o aviso

Veja bem, como diz um certo alguém
Você parece desconhecer noção de limite
E procede abusando, só de instigação
Parece até que procura as consequências

Então seja assim faça-se o seu desejo
Não se ouvirá nem o som da porta
Então seja assim e seja como for
Já não está mais aqui quem falou

Eita, não me apoquenta
Não me cerceia porque se não eu destempero!
E começo a escoicear, fico irracional
Ninguém vai poder dizer que não ouviu o aviso

Veja bem, como diz um certo alguém
Você parece desconhecer noção de limite
E procede abusando, só de instigação
Parece até que procura as consequências

Então seja assim faça-se o seu desejo
Não se ouvirá nem o som da porta
Então seja assim e seja como for
Já não está mais aqui quem falou

Então seja assim roda-se o seu programa
Não se ouvira nem o som da porta!
Então seja assim e seja como for
Já não está mais aqui quem falou
publicidade