Astronauta libertado
Minha vida me ultrapassa
Em qualquer rota que eu faça

Dei um grito no escuro
Eu sou parceiro do futuro
Na reluzente galáxia

Eu quase posso palpar
A minha vida que grita
Imprensa e reproduz
Na velocidade da luz

A cor do céu me compõe
O mar azul me dissolve
A equação me propõe
Computador me resolve

Amei a velocidade
Casei com sete planetas
Por filho, cor e espaço
Não me tenho, nem me faço

A rota do ano-luz
Calculo dentro do passo
Minha dor é cicatriz
Minha morte não me quis

Nos braços de dois mil anos
Eu nasci sem ter idade
Sou casado, sou solteiro
Sou baiano e estrangeiro

Meu sangue é de gasolina
Correndo não tenho mágoa
Meu peito é de sal de fruta
Fervendo num copo d’ água
publicidade