Se quiser fumar, eu fumo
Se quiser beber, eu bebo
Não interessa mais ninguém
Se o meu passado foi lama
Hoje quem me difama
Viveu na lama também...

Comendo a minha comida
Bebendo a mesma bebida
Respirando o mesmo ar
E hoje,
Por ciúme ou por despeito
Acha-se com o direito
De querer me humilhar...

Quem foste tu,
Quem és tu, não és nada
Se na vida fui errada
Tu foste errado também
Não compreendeste o sacrifício
Sorriste do meu suplício
Me trocando por alguém...

Se eu errei, se pequei
Pouco importa
Se aos teus olhos
Eu estou morta
Pra mim morreste também...
publicidade