foto

Nas Horas Cruas

Zélia Duncan

Eu encaro o fim do mundo
Eu encaro o olhar sombrio
Dos vizinhos mudos
Eu me viro nas redes
Eu esqueço a TV
Eu encaro os 300 asnos
Se aqui bem do meu lado
Estiver você

Eu desprezo, eu viro as costas
Pra mentira de quem gosta
De odiar as flores
De pisar na inocência
Eu invento escudos
Pra me defender
Da guerra

Se lá no final de tudo
No começo de outro mundo
Resistir você

Quais são as armas
Que usamos dentro de casa
Nas horas cruas, sem nada?
Disparo amor

Eu encaro o fim do mundo
Eu encaro o olhar sombrio
Dos vizinhos mudos
Eu me viro nas redes
Eu esqueço a TV
Eu encaro os 300 asnos
Se aqui bem do meu lado
Estiver você

Eu desprezo, eu viro as costas
Pra mentira de quem gosta
De odiar as flores
De pisar na inocência
Eu invento escudos
Pra me defender
Da guerra

Se lá no final de tudo
No começo de outro mundo
Resistir você

Quais são as armas
Que usamos dentro de casa
Nas horas cruas, sem nada?
Disparo amor

Quais são as armas
Que usamos dentro de casa
Nas horas cruas, sem nada?
Disparo amor, escolho amor

Se aqui bem do meu lado
Eu abrir os olhos cedo
E enxergar você
publicidade