fotos de Zeca Pagodinho

Zeca Pagodinho

Samba, Pagode

Yao Cadê A Samba - Outro Recado - Hino Portelense

Zeca Pagodinho

Ô Yaô
Yaô, cadê a samba?
Está mangando na curimba
Está mangando na curimba

Ô Yaô
Yaô, cadê a samba?
Está mangando na curimba
Está mangando na curimba

Samba, firma cabeça
Pra evitar o falatório
Pra assistência não dizer
Que tem cabeça de oratório

Ô Yaô
Yaô, cadê a samba?
Está mangando na curimba
Está mangando na curimba

Mãe pequena me conhece não sou de vacilação
Não pode beber cachaça nem deve cuspir no chão, Yaô

Ô Yaô
Yaô, cadê a samba?
Está mangando na curimba
Está mangando na curimba

Cambono fica na minha
Que eu vou ficar na sua
Vamos pedir segurança
Pra falange lá da rua

Ô Yaô
Yaô, cadê a samba?
Está mangando na curimba
Está mangando na curimba

(Lalalalaia...)

O recado
O recado que eu mandei a ela
Que eu diz ia francamente
O nosso amor chegou ao fim
Mas repercutiu profundamente
No meu subconsciente
Eu não podia ficar assim
Preferi lutar heroicamente
Pra não contrariar o meu amor
Nada importará o que essa gente vier falar
Fortes são aqueles que sabem perdoar
Nada importará o que essa gente vier falar
Fortes são aqueles que sabem perdoar
Se ela errou, quantas vezes errei também
Nenhuma satisfação eu dava a ninguém
Se existe por aí quem jamais errou
Atire a primeira pedra, pois nunca pecou
Se existe
Se existe por aí quem jamais errou
Atire a primeira pedra, pois nunca pecou

(Lalalalaia...)

A Portela

Portela, suas cores têm
Na bandeira do Brasil e no céu também
Avante, portelense para a vitória
Não vê que o seu passado é cheio de glória
Eu tenho saudades
Desperta, ó grande mocidade

Nas tuas cores tão lindas
Teus valores não têm fim
Portela, querida, és tudo na vida
Pra mim, pra mim

Portela, suas cores têm
Na bandeira do Brasil e no céu também
Avante, portelense para a vitória
Não vê que o seu passado é cheio de glória
Eu tenho saudades
Desperta, ó grande mocidade
Desperta, ó grande mocidade
Desperta, ó grande mocidade
  • publicidade