Quasar do Sertão - Hora Do Almoço

Zé Ramalho

Nossa dor congelada
Como um grande tesouro
Nossas faces geladas
Envoltas em brilhos
Profundas belezas
Na fúria incontida
Poço das paixões
Com as fomes do homem
Com o samba nas cores
Com os olhos em chamas
Na força da fogueira
E o pulsar da madeira
No quasar do sertão
No quasar do sertão
No quasar do sertão

E essa lâmina brilha
Como sabres de ouro
Desprendendo vertigens
Final das cacimbas
Impactos de ariete
E o pulsar do minete
No quasar do sertão
No quasar do sertão
No quasar do sertão

E essa lâmina brilha
Como sabres de ouro
Desprendendo vertigens
Final das cacimbas
Impactos de ariete
E o pulsar do minete
No quasar do sertão
No quasar do sertão
No quasar do sertão
No quasar do sertão
No quasar do sertão
No quasar do sertão

Que eu ainda sou bem moço pra tanta tristeza
E deixemos de coisa, e cuidemos da vida
Pois se não chega a morte ou coisa parecida
E nos arrasta moço sem ter visto a vida

No quasar do sertão
No quasar do sertão
No quasar do sertão
No quasar do sertão

Envie essa música para um amigo

Album: Zé Ramalho (2003)
Gravadora: Sony Music
Ano: 2003
Faixa: 88
  • publicidade
  • Top Músicas
  • 01 Avohai
  • 02 Kriptonia
  • 03 Sinônimos (Ao Vivo)
  • 04 Justiça Cega
  • 05 Entre A Serpente E A Estrela
  • 06 Garoto de Aluguel
  • 07 Chão de Giz (part. Elba Ramalho)
  • 08 A Terceira Lâmina
  • 09 Chão De Giz
  • 10 Admiravel Gado Novo