Ele Disse

Zé Ramalho

incluindo trecho do pronunciamento de Getúlio Vargas em 1º de maio de 1951, no Clube de Regatas Vasco da Gama

Ele disse muito bem:
"O povo de quem fui escravo
Não será mais escravo de ninguém"

Para todo operário do Brasil
Ele disse uma frase que conforta:
"Quando a fome bater na vossa porta
O meu sangue é capaz de vos unir
Meus amigos por certo vão sentir
Que na hora precisa, estou presente
Sou o guia eterno dessa gente
Com meu sangue o direito eu defendi"

Ele disse com toda consciência:
"Com o povo eu deixo a resistência
O meu sangue é uma remissão
A todos que fizeram reação
Eu desejo um futuro cheio de glória
Minha morte é bandeira da vitória
Deixo a vida pra entrar na história
E ao ódio eu respondo com perdão"

Ele disse muito bem:
"O povo de quem fui escravo
Não será mais escravo de ninguém"

Envie essa música para um amigo

Album: Nação Nordestina (2006)
Gravadora:
Ano: 2006
Faixa: 9
  • publicidade
  • Top Músicas
  • 01 Sinônimos (Ao Vivo)
  • 02 Garoto de Aluguel
  • 03 A Terceira Lâmina
  • 04 Cidadão
  • 05 A Terceira Lâmina / Banquete de Signos (Ao Vivo)
  • 06 A Peleja Do Diabo Com O Dono Do Céu (Album Version)
  • 07 Os Doze Trabalhos De Hércules
  • 08 A Peleja De Zé Limeira No Final Do 2º Milênio
  • 09 Justiça Cega
  • 10 Avohai