Cristais Do Tempo

Zé Ramalho

Como são belos esses cristais
Que transparecem como manhãs
Embolam coisas em precipícios
Em cada ofício de suas mães
Eles imperam nos arrebóis
Nas carabinas e furacões
Em cada rosto é tão difícil
Ver o ofício de suas mãos
Nos olhares desses meninos
Há o silêncio que há no fogo
E o clarão das capitais
E eles dormirão nos ventos
Encobertos e atentos
Haverão de sufocar...
Os milhares de venenos
Que situam-se nas fontes
Nos olhares dos pequenos
Que veriam adamastor

Envie essa música para um amigo

Album: Zé Ramalho (2003)
Gravadora: Sony Music
Ano: 2003
Faixa: 47
  • publicidade
  • Top Músicas
  • 01 Entre A Serpente E A Estrela
  • 02 Chão De Giz
  • 03 Avohai
  • 04 Sinônimos (Ao Vivo)
  • 05 A Terceira Lâmina
  • 06 Asa Branca
  • 07 Garoto de Aluguel
  • 08 Chão de Giz (part. Elba Ramalho)
  • 09 Cidades e Lendas
  • 10 Eternas Ondas