Amálgama

Zé Ramalho

És a fonte maior do meu desejo
És a única fortaleza mansa
És o algo misterioso vento
Cataventos que rodam no sertão
És o amálgama da minha couraça
Ventanias que passam no grotão
És a música fina da madeira
Mesmo o cão de cabeças a puxar

És a última gota do orvalho
Do compasso que morde a esperança
És a lâmina quente da madeira
Lavadeiras que lavam o sertão
És a lança no meio do canteiro
Companheiros de tudo o que cantou
És a lã do camelo e do carneiro
Desde a dor do começo do pomar

Envie essa música para um amigo

Album: Zé Ramalho (2003)
Gravadora: Sony Music
Ano: 2003
Faixa: 46
  • publicidade
  • Top Músicas
  • 01 Avohai
  • 02 Sinônimos (Ao Vivo)
  • 03 Kriptonia
  • 04 Justiça Cega
  • 05 Entre A Serpente E A Estrela
  • 06 Chão de Giz (part. Elba Ramalho)
  • 07 A Terceira Lâmina
  • 08 Chão De Giz
  • 09 Admiravel Gado Novo
  • 10 Garoto de Aluguel