foto

Som, Luzes e Terror

Vivendo do Ócio

Eu só sei falar de amor, de relacionamento e esse não é o momento certo pra isso
Esse lugar é pouco frenético demais para você e estou começando a achar que eu também
Se hoje fosse ontem eu estaria preocupado
Quer dizer, nem tanto, só um pouco ou o bastante
Para todos ou quem sabe apenas eu, achar que sou seu namorado

Sinto muito, baby, eu não consigo te acompanhar
A música entorta os meus ouvidos
Eu fecho os olhos vejo e sinto
O som começa a desmanchar
Todos os meus sentidos do que é real, que é fictício
Você é fogo, eu admito, queima que nem diesel no mar
Oh yeah!

Corpo e mente se desgrudam, é tudo rápido, tão confuso
É paranóia, outro mundo e o meu medo é de você me desligar
Talvez eu seja o primeiro, será que há algo que me salve?
Estou trancado aqui dentro, mas fui eu que engoli a chave

Sinto muito, baby, eu não consigo te acompanhar
A música entorta os meus ouvidos
Eu fecho os olhos vejo e sinto
O som começa a desmanchar
Todos os meus sentidos do que é real, que é fictício
Eu me rendo e admito: Quero sair desse lugar!
Oh yeah!







publicidade