foto

DNA De Malandro

Velhas Virgens

Se alguém que me deve uma grana,
Pedir-me dinheiro, não vou me zangar
Na constituição do malandro,
Otário é caixa eletronico...

Se alguém com um terno bacana
Me oferece emprego, não posso aceitar
No DNA do malandro
Trabalho é defeito cutâneo...

Eu continuo ai , tomando uma ai
Aqui no Cambuci ou lá no Morumbi
Eu continuo ai tomando uma ai
Na rua Javari ou aqui no Pari...

Se alguém com a arma na mão
Me diz é assalto, eu não vou me abalar
Malandro que rouba malandro
Tem mais de 100 anos de azar...

Se alguém com o filho no braço
Me aborda na rua e diz que eu sou o pai
Paternidade de malandro
Só pode mesmo ser engano...

Eu continuo em pé aqui tomando um mé
É no tatuapé ou lá no tremembé (canindé)
Eu continuo aqui...
publicidade