Vanusa

Negro

Vanusa

Nêh! Ôh! Êh! Êh!...
Neeeeh!

Negro,
Não lamente nunca mais
Negro,
Na terra todos somos iguais!

Se ele tem desilusão
Não se perde, dá perdão
Pois o negro
Não odeia nunca mais!

Lutar, lutar
Pra vencer, vencer
Se esforçar
Pra que o mundo
Vá compreender
Que o negro
Não quer sofrer nunca mais
Negro, não quer sofrer
nunca mais

Tentar, tentar
Até conseguir
E esperar
Que o mundo vai compreender
Que o negro não quer sofrer
nunca mais
Só quer chances iguais!

Ôh! Negro, negro...
Negro!
Iguais!
Oh! Negro!
Eh! Eh!
Iguais!
Negro, Negro...
publicidade