foto de Tião Carreiro e Pardinho

Repertório De Ouro

música e letra

Tião Carreiro e Pardinho

Na viola eu sou competente e tenho meu peito sadio
Pra não arder no meu ouvido procuro cantar baixo e bem macio
Tenho um repertório de ouro outro igual ainda não existiu
Com meu repertório de ouro ainda mais minha fama subiu
Não preciso ficar repetindo muitas moda que o povo já ouviu
Uma moda que eu canto em janeiro, só vou repetir lá pro mês de Abril

Meu pagode que é o tudo certo, tá falado em todo brasil
A geada do paraná, cena triste que nóis assistiu
A moda do rei do gado boiadeiros contentes sorriu
E a moda da terra roxa enxadeiros também me apraudiu
Com o meu pagode, em Brasília, Juscelino também divertiu
Não canto modas de abatê, pois comigo ninguém ainda não buliu

Hoje em dia a viola é quem manda os cabloco também progrediu
O estilo novo do pagode foi nóis mesmo quem descubriu
Os compositores sertanejo também merecem nosso elogio
Cablocada boa na caneta, inteligente do sangue frio
A legião de fã que nóis tem foi cantando que nóis conseguiu
Agradeço a platéia querida e aqueles ouvintes que nunca me viu

Me contaram que dois violeiro da viola já disistiu
Porque foram cantar numa praça nem de casa o pessoar não saiu
Esses cara derrubaram a praça, e a praça pra nóis pode crê não caiu
Depois deles, eu dei o meu show atendendo meus fãs que pediu
Duas noites eu cantei nesta praça, duas noites o circo entupiu
Nos lugar que eles tomam prejuízo eu nunca vortei com meu borso vazio


Album: Repertório de Ouro (2002)
Gravadora:
Ano: 2002
Faixa: 9