Vida Dura

Teodoro e Sampaio

Vida dura, meu deus que pindura
Eu não faço loucura mas, me sinto mal
Passa um mês, passa anos e anos
E a coisa não muda tá sempre igual
O salário do jeito que tá
Já deixei de comprar miudeza em geral
Fico bravo feito uma cobra
No bolso não sobra um bendito real

Fim de mês eu recebo o salário
E de novo eu saio pras contas acertar
Mês passado eu paguei o mercado
Esse mês eu não pago vai ter que esperar
A quitanda, farmácia e o barzinho
Eu reparto um pouquinho pra ninguém chorar
Não paguei nem o dizimo na igreja
Gastei com cerveja Deus vai perdoar

Desespero e quando acontece
Que alguém amanhece meio doente
Si a doença mata devagar
O valor da consulta mata de repente
Então vai lá pro INPS tem bem amanhece
Tem trinta na frente
O doutor na cadeira si ajeita
Rabisca a receita e nem olha pra gente

Fui atrás de um rabo de saia
Pra quebrar o estresse dessa vida cruel
Pernoitei com uma moça tão linda
Do cabelo preto e os lábios de mel
Uma noite de pura orgia eu me divertia
Fazendo escarcéu alegria durou só um pouquinho
Voltou o chequinho que eu dei no motel

Passa o tempo tudo permanece
Não acontece nada de novo
Poderoso come estrogonofe
A mistura de pobre é um pedaço de ovo
Quando escuto um governo anunciando
Que tá preparando um pacote novo
Sim prepare compadre e comadre
Lá vem mais pimenta no rabo do povo

Envie essa música para um amigo
  • publicidade