foto

Santana

Rubel

Sol invade um vagão
O pano é arrastado pelo chão
Imunidade a solidão
É fácil ser feliz

Giz quebrado com as mãos
O time ergue a taça no Japão
Ser polícia ou ladrão
É fácil ser feliz

E perceber

Que toda febre ingrata
Serena
Ao ouvir a voz da Imperatriz
Quem veste a gravata
Acena
Ao certo e errado como um pródigo juiz

A nave sob o cobertor
É gol se a bola entrar no corredor
O chocolate sem licor
É fácil ser feliz

Deixa o céu se trovejar
Que pra dormir
É só a chuva ressoar

E pra sorrir
Basta acordar ouvindo
A música do gás

Que já passou
Não volta mais
E o bem-te-vi
Quis se calar

Mas já passou
Não volta mais
E o que se viu
Ficou pra trás
publicidade