foto

Artifício

Roberto Ribeiro

Não
Não adianta lamentar, amor
Deixa de lado, o que passou, passou
Pra que sofrer?
Pra que chorar se nada vai mudar?

Não
Não vale a pena alimentar a dor
No fundo todo mundo é pecador
Acho melhor pra aliviar
Fazer você cantar

Bota de lado o sacrifício
Isso é cavaco do ofício
E deixa o barco correr

A vida, amor, sempre é difícil
Mas não é por causa disso, viu
Que ninguém vai morrer

Não
O que é preciso é se cuidar, amor
Lembra que um beijo é que traiu o Senhor
Mas mesmo assim não vá julgar
O que é pra ser, será

Da chaga aberta nascerá uma flor
Com a proteção do santo protetor
Se você não quer perdoar
Não vá também vingar

Tenta fazer só benefício
Que a vida é um mero artifício
Nada se leva ao descer

Quem faz o mal está desde o início
À beira de um precipício
Que eu não desejo a você.
publicidade
publicidade