Rionegro e Solimões

Eu Moro Num Sítio

Rionegro e Solimões

Eu moro num sítio levo uma vida simplesinha
Pulo da cama cedo pra tirar leite das vaquinhas
Umas galinhas no quintal, os porquinhos no chiqueiro
Um galo apaixonado que canta no meu terreiro
Durante a semana inteira dou um duro de verdade
Sexta-feira à tarde arreio o meu cavalo e vou pra cidade

Aí o bicho pega, eu caio na zoeira
É só mulher bonita e muita bebedeira
Eu perco o juízo, eu saio da casinha
Começo no boteco, depois passo na boate e amanheço na chacrinha

Aí o bicho pega, pega, pega, pega, pega eu caio na zoeira
É só mulher bonita e muita bebedeira
Eu perco o juízo, eu saio da casinha
Começo no boteco, depois passo na boate e amanheço na chacrinha

Só volto pro rancho domingo de tardezinha

Durante a semana inteira, dou um duro de verdade
Sexta-feira à tarde arreio o meu cavalo e vou pra cidade

Aí o bicho pega eu caio na zoeira
É só mulher bonita e muita bebedeira
Eu perco o juízo, eu saio da casinha
Começo no boteco, depois passo na boate e amanheço na chacrinha

Aí o bicho pega, pega, pega, pega, pega eu caio na zoeira
É só mulher bonita e muita bebedeira
Eu perco o juízo, eu saio da casinha
Começo no boteco, depois passo na boate e amanheço na chacrinha

Só volto pro sítio domingo de tardezinha
Lembro uma vez que eu voltei
Segunda de manhãzinha
E outra vez eu fiquei
A semana inteirinha!
publicidade