buscar

Poesia Acústica #6: Era uma Vez

Oh, fé
(Poesia)
Passa nada e nem pode
Cabelinho tá aí
Malak, Slim, Paulinho

Era uma vez curtindo o final de semana
Brotei com ela lá no baile da Colômbia
Nós dois ficou na onda; rebola, tua malandra
Tocou 150, o teu bumbum balança
Fico tranquilo quando eu tô do lado dela
Faz mó questão de vir da pista pra favela
Ficou encantada com a vista da minha janela
E trocou o petit gâteau pelo meu pão com mortadela
Ela é mó gata
E tem uma cara que não vale nada
Tirou a roupa e ela pelada
Me encanta, me olha, me chama, me beija, me arranha
É tão gostoso esse momento que nós tem na cama
Fé!
No outro dia ela me disse assim
Tô com saudade, volta, Cabelin!
E ela sabe que eu gosto
Por isso que eu volto
Com ela, me solto
Liga pedindo um colo
Eu vou fazer de tudo pra você ficar
Mas é que eu vivo no meu mundo e tô sempre perdido
E se um dia a correria não colaborar
Prometo que arrumo um tempo pra ficar contigo
Ô garota, sei que você gosta muito desse clima
Sei que você quer um pouco da minha brisa
Só peço que me entenda, essa é a minha louca vida

Vivendo longe de qualquer vestígio de negatividade
Eu quero o corpo nu daquela divindade
Hmm, até os deuses te aplaudem
Tudo começou depois que eu levantei o seu vestido no paredão do baile
A bunda dela, verdadeira obra de arte
Ela me olhava com esse sorriso covarde
Joia mais exótica em qualquer detalhe
Nossa raiz é o trap life, baby, cê já sabe
Trip me deixou mais rico, Poesia nem me fale (Poesia)
Isso é só um detalhe, a vitrine é toda sua
Ela sabe que a simplicidade é o topo da luxúria
Não preciso dizer que eu sou o melhor do jogo vivo
Prefiro te ouvir dizendo bem baixinho nos meus ouvidos
Som baixo, volume cinco, vontade, calor, libido
Verdade, isso é proibido e na vibe gostamos disso
Alucinada como se vivesse um faz de conta
Como se nada fosse capaz de cortar sua onda
Ela é experiente, permanece em presença leve
Estranho é que nunca me incomoda, ela é como uma sonda
Esconde a grana enquanto os cana tão fazendo a ronda
Esconde o seu lado bom que os falso tão fazendo a ronda
Ela é experiente, sentando me deixa mais leve
Estranho é que eu nunca me incomodei
Por isso eu quero te ver quando acordar
Sentir todo dia o seu sabor
Assim como eu vejo o céu
Assim como eu vejo o Sol
Cê vê como o tempo voa

Eu quero te ver quando acordar
Sentir todo dia o seu sabor
Assim como eu vejo o céu
Assim como eu vejo o Sol
Cê vê como o tempo voa
Poesia

Meu sonho vai virar novela, vai ser de verdade
Uma história de eu e ela cantando em bares
Bebendo em bares e que se dane o mundo
Guerreiro não amarela; é nóis e cê já sabe
Eu faço isso pra nós viajar pra Califórnia
Colher do pé as frutas, viver do agora
A culpa é sua cê me viciar no seu cheiro
A culpa é sua eu nunca pensar em ir embora
Já disse que eu não tenho preço, eu só tenho pressa
O que se leva dessa vida é vida que se leva
Agora todo mundo odeia acústico
Mas acredito que, no fundo, eu ando fazendo a coisa certa
Eu faço isso pra nóis viajar pra Europa
Viver do bem bom; só vem, se joga
A culpa é sua eu me viciar no seu jeito
É que por dentro eu sempre choro quando você chora
E nessa noite, olha pro céu
O seu perfume tem sabor de mel
Não te trouxe flores, mas te trouxe dores
Eu te trouxe o Sol
Eu falei de cores, eu falei de amores
Baby, sem você, tudo tão sem sal

Meu mundo parou quando eu te vi no baile
Acho que esse teu jeito combinou com a minha vibe
Doce e delicada, mas cheia de maldade
Longe da realidade, ela é minha flor de mate
Esperei pelo momento certo só pra te impressionar
Tu cheia de marra, tentando me ignorar
Mas seu olhar já dizia tudo
Roubei teu coração, te trouxe pro meu mundo
Ela mora na Zona Sul e quer vir pra favela
Pior que hoje eu tô sem grana pra sair com ela
Então bota o som no radin, joga a fumaça pro ar
Só preciso de nós, um beck e umas cerva
Pegando um Sol na minha laje, ela me hipnotiza
No alto do morrão nós tá curtindo a brisa
Eu quero o que é melhor pra nós, eu vou ficar rico
Pra te colocar num Porsche, eu tô na correria
De rolé na Califa, pagando tudo à vista
Portando Versace, brinco e colar de cristal
Acordar do seu lado pro resto da vida
Vem, nêga, tamo junto sempre, até o final

Vou descer, vou dançar
Me esquecer
Do meu próprio valor
Não me importo com a dor
De viver sem você
Sem você, sem amor
Eu com toda essa estrada que não tem saída
Lembrando da história que fala de nós
Contigo eu tô tentando arrumar minha vida
Bagunçando ela embaixo dos lençóis
Eu sei que a gente não se dá tão bem
Mas se eu te ligar, sei que tu vem
E se quiser ficar com outro alguém
Por mim tá tudo bem
Segue o baile, vai
Segue o baile, vai
Não somos obrigados a voltar atrás
Segue o baile, vai
Segue o baile, vai
Eu não vou te esquecer
Mas não trago comigo
Vai dar merda de novo
Vamo correr perigo
Escondido é gostoso
Mas somos só amigos
E quando amanhecer
Baby, eu não, eu não vou tá contigo

Ela tem namorada e queria ménage
Não era amor, era libertinagem
Deus perdoe se esse quarto falasse
A noite toda elas tão dançando Vai Malandra
Não quero que acabe
Prazer da carne enveredou pela garagem
Elas não vão parar nem se a mãe ligasse
Cumpadi, eu tô fumando o beck devagar
Mas fodendo no hard
Meu sonho é de verdade, nêgo, não é viagem
Otário detesta, Ret não presta
Vou promover mais festa só de sacanagem
Cê tá ligado que o presente é nossa melhor fase
Que viver faz bem, que o valor tá na simplicidade
Cama, orgia, orgia, cama, cagar pra fama
Quero essa vida pra eternidade
Acende aquela, nêgo; porra, pega a vibe!
Elas tão mais de um mês morando no meu Audi
No meu banco caramelo, amor, deita à vontade
Faça amor, não faça guerra
Essa é a mensagem
Positividade e fé pra isso
Pela felicidade
Cê sabe bem que altos e baixos fazem parte
A vida é bela, mas só pra quem tem coragem
Hoje eu tô ligado que se existe o paraíso, elas são a passagem
Boemia é nossa válvula de escape
Viver bem é minha definição de hype, ooh

E seja pra mim só
Seja pra mim só (oh, fé)
Eu sei que você é só sua
Assim como eu sou só meu
Não temos donos, nós somos donos da porra toda
Sejamos nossos, você e eu
Casal mais foda de Konoha, trouxemos paz
Pra essas guerras cotidianas trouxemos voz
Sem mas, sem mais, só mais pra nós
Sei lá, sou mais só nós só nos lençóis
A vida não é fácil que nem viver
Cê sabe, é só medo de te perder
Queria te dar o mundo, mas meu mundo é você
Quando eu me torno nós parece um superpoder
Linda, seque as lágrimas que hoje a gente brinda
Tentaram nos foder, só que nós fode mais ainda
Conheço tuas curvas na palma da mão
E o seu corpo na ponta da língua
Me tem na sua palma e você sabe bem
Te tenho no coração, favor não partir
Seja pra mim só
Só pra mim

O meu quarto ainda tem o seu cheiro de amor e sacanagem
Ô governador, o senhor abaixa o preço da passagem
Que pra casa da cheirosa é mó viagem
Na moral, sacanagem
Então deixa eu provar sua boca, mexa
Só love, só love
Flow Claudinho e Buchecha
Metamorfose ambulante ali do ambulante
No melhor estilo Raul Seixas
Atravessando o Rio sem ter nem passagem
Sozinho e cheio de fome, ouvindo Sabotage
Os bucha detesta, Xamã não presta
Eu quero ver melhor e quero novidade
A sereia mais doida do mar
Sentada na pedra
Expulsa de casa porque não cumpria a regra
Viu a Lua te falar
Que o amor bem dado não se nega
Era melô do camelô em Copacabana
Que namorava uma bandida de Ipanema
Não tinha grana pra comprar roupa bacana
Te disse: Meu amor, te trouxe esse poema
Eu te trouxe flores, eu te trouxe Brahma, eu te trouxe Skol
Ela gostou do Xamã
Falou que era segredo e me guardou dentro do seu sutiã
Eu quero ver seu corpo, bebê
Te encontro às nove
Você vai me ver na TV fazendo uns corre
Tô gravando o meu DVD
Xamã tá no TVZ
Se for loucura nova a gente se resolve
Fé pra isso
Vai no love pra não ter que usar o resolve
Eu não sei qual o seu DDD
Falou bem que eu sigo você
Se for pra separar depois, nós se devolve
Se dissolve
Como se não fosse nada
Explicando quase tudo
Seja pra mim só o seu amor malvadin
publicidade
versão clássica © 2014
Pineapple StormTvPoesia Acústica #6: Era uma Vez

Você deseja o áudio ou vídeo da música?

áudiovídeo