foto

Para Tudo

Peixelétrico

Para tudo, para não matem as florestas
Para tudo, para cabeças vão rolar
Para tudo, para o sistema não pensa não
Engole mais também te joga pela janela abaixo
Os séculos passam mas a liberdade está tão longe,
O homem que mata,no fim é a presa na cidade
Riqueza,miséria sem a natureza
Riqueza,miséria mas sem a natureza
E a violência da cidade está tão perto de você,
Não abra a porta,
Todo mundo viajando no espaço virtual,
E a convivência está morta
No meio da multidão, a maior solidão
No meio da multidão, a maior solidão
O meu amor se você for me dar um beijo,
não me mande por computador
publicidade