foto

Blues dos Ex-Amantes

Pedro Ivo Frota

A lembraça de tantas ex-amantes
Me pesa sobre os ombros
É muita gente entre os escombros
Do meu pobre coração carente

De repente,
Um roupante para esse andarilho
Em meio a solidão de andar e de bater
O mal trapilho coração para
Ao mirar seu rosto
É só me resta o gosto
Que saiu da boca e que ficou na alma

Calma! digo a mim mesmo
É como anseio frente a crise de asma
Calma! respira é só um fantasma
Que escapou, das cobertas do passado
Onde fiquei sozinho no breu
Me agarro a ilusão de que ninguém jamais

De que nenhum outro rapaz te amou como eu
Me agarro a essa idéia
Como agarro outro cigarro, queimo
O desfecho é sempre igual

Trago até o final e novamente queimo
Vago outra vez entre lembranças vagas
Misturadas com desejos febris
Delirantes sombras de nós dois

Ex-amantes,
Sobras rastejantes da felicidade
Que ficou pra depois...
Sobras rastejantes da felicidade
que ficou pra depois,
jum hum hum hum hum hum

publicidade