foto

Cultura Candanga

Pé De Cerrado

Eu vi nascer por detrás das folhas secas
E vi saindo por detrás dos galhos vermelhos
Te vi nascer numa pintura brasileira
No coração de um povo tão guerreiro

Eu vi o boi de seu mestre Teodoro
A guriada e sua filha tal herdeira
Eu vou bater pra dançar todas as criolas
E no canto das candangas verdadeiras

Eu vi a poeira subir
Eu vi a poeira subir

Eu vi o broto da raiz do meu cerrado
O canto sertanejo dos caipiras
Todas violas e todos os violeiros
Batia palmas e as pisadas das catiras

Eu vi as (?) E o canto dos calungas
Na beira rio pude ver as lavadeiras
Vou dividir também com o coco e o babaçu
E o canto das belas crioleiras

Eu vi a poeira subir
Eu vi a poeira subir

Os anos passam e eu sempre vejo
Arte crescendo aqui dentro de nós
Manifestação divina ocorrendo
Através dos nossos braços e voz
Não há sistema que nós acorrente
Somos aqueles guerreiros do sol
Juntos seguimos plantando as sementes
Pra germinar um planeta melhor


(?)nascendo lá no beco
Eu vi subindo um forte pé de cerrado
Eu vi subir um horizonte avermelhado
Eu vi o (?) Gigante calango alado
E construindo uma casa de farrinha
E seu (?) Flutuar no seu terreiro
Eu pude ver todas as calçadas de rainha
E os tambores tremendo o cerrado inteiro

Eu vi a poeira subir
Eu vi a poeira subir

Eu vi o circo erguendo sua lona
Os trapezistas voados nos seus tecidos
Vi o palhaço que

(????)

Eu vi a poeira subir
Eu vi a poeira subir

Os anos passam e eu sempre vejo
Arte crescendo aqui dentro de nós
Manifestação divina ocorrendo
Através dos nossos braços e voz
Não há sistema que nós acorrente
Somos aqueles guerreiros do sol
Juntos seguimos plantando as sementes
Pra germinar um planeta melhor

publicidade