foto

Caçada Do Pardo

Palmeira E Luizinho

O dia do caçador
Na obrigação não imagina
Não tem medo de geada
Nem de chuva, nem neblina

Atravessa matas frondosa
Lugar que a araponga trina
Lagoa que a garça bela
Cachoeiras cristalinas

Fui fazer uma caçada
No norte do Paraná
Eu levei minha espingarda
Cartucheira e emborná

Quinze trela de cachorro
Americano e nacioná
Lá no campo do mourão
Tem par de guatapará

Na restinga do coqueiro
Eu soltei a cachorrada
Repiquei minha buzina
Quando deu a levantada

Tomei um gole de pinga
Que a festa tava animada
Formou um dueto chorado
A corrida na baixada

Eu gritei pro companheiro
Que a corrida indireitô
O bicho vinha ligeiro
Na ciada apontô

Dei um tiro na paieta
Na hora que ele passô
Todo moiado de orvaio
O viado parô e tombô

O sol ia se escondendo
Lá no arto da colina
Trazendo o pardo na vara
Nóis passemo em Tomasina

As perdiz piava triste
Pra aquela verde campina
Adeus chão dos pinheirais
Dos prazer que me inclina
publicidade