Eu sou católico, apostólico, romano
Há muito tempo pratico a religião
A minha Igreja exige fé e compromisso,
Ser fiel a tudo isso sempre foi minha intenção...

Mas, como eu, tem muita gente que se esquece
De vez em quando da sua obrigação
Um só quer reza, o outro só quer trabalhar,
Como pudessem separar o serviço da oração...

Enquanto houver divisão ou parte contrária
A vida comunitária vai ser essa arengação...

Tem que varrer a igreja, mas ninguém quer
Tem que pintar o muro, mas ninguém quer
Tem que tocar o sino, mas ninguém quer
Entrar no paraíso todo mundo quer
Tem que dobrar o joelho, mas ninguém quer
Tem que fazer novena, mas ninguém quer
Jejum e abstinência, mas ninguém quer
Entrar no paraíso todo mundo quer...

A fé sem obras, já dizia São Tiago,
É uma fé morta, quase sem nenhum valor
Assim, em meio a defeitos e virtudes,
Peço ao Pai que nos ajude a vivenciar o amor...

Mas, como eu, tem muita gente que se esquece
De vez em quando da sua obrigação
Um só quer reza, o outro só quer trabalhar,
Como pudessem separar o serviço da oração...

Enquanto houver divisão ou parte contrária
A vida comunitária vai ser essa arengação...

Tem que varrer a igreja, mas ninguém quer
Tem que pintar o muro, mas ninguém quer
Tem que tocar o sino, mas ninguém quer
Entrar no paraíso todo mundo quer
Tem que dobrar o joelho, mas ninguém quer
Tem que fazer novena, mas ninguém quer
Jejum e abstinência, mas ninguém quer
Entrar no paraíso todo mundo quer...

Tem que ajudar o próximo, mas ninguém quer
Tem que pagar o dízimo, mas ninguém quer
E lutar por justiça, mas ninguém quer
Entrar no paraíso todo mundo quer
Tem que rezar o terço, mas ninguém quer
E tem que ler a Bíblia, mas ninguém quer
Tem que estar na vigília, mas ninguém quer
Entrar no paraíso todo mundo quer...
publicidade