Cavalo Preto

Os Tiranos

Fui passear lá na cidade
No meu preto marchador
Dei uma volta na praça
Uma moça me chamou
Me venda o cavalo preto
Oito mil Cruzeiros dou
Sei que é de um gaúcho
E gauchinha eu também sou

Não vendo o cavalo preto
Não tenho ele pra negócio
Não alugo e não empresto
Com ele eu não tenho sócio
Não há prata e não há ouro
Que consiga o tal divórcio
Se eu vender o cavalo preto
Depois eu sinto remorso

Gauchinho, gauchinho
Aperte bem minha mão
Me venda o cavalo preto
Que eu te dou meu coração

Peguei na mão da gaúcha
Nunca vi mais delicada
Puxei ela pro meu lado
Se chegou toda aflorada
Olhei nos seus olhos pretos
Naquelas faces rosadas
Pode levar meu cavalo
Que ele não lhe custa nada

Dei meu preto de presente
Arranjo outro se eu puder
Entreguei pra gauchinha
Ela faça o que quiser
Agora que eu vi bem
Meu fraco todo é mulher
Meu cavalo dei de presente
E voltei pra casa de a pé

Gauchinho,gauchinho
Faça um rancho pra nós dois
O teu cavalo vai hoje
Meu coração vai depois.
publicidade