foto

Saudade Da Querência

Os Milongueiros

Está cantiga que eu canto num linguajar bem sem luxo
Com só lama sentida no peito deste gaúcho
Tanto que deixei meu pago partindo pra outra querência
Saudade com frequência, maltrata meu coração
Fico com saudade do pago e com tudo lá deixei
E das noites que eu passei nos fandangos de galpão

Quero rever minha prenda que la no pago eu deixei
Prometi voltar ligeiro e até hoje não voltei
A cada dia que passa aumenta minha saudade
Por isso eu tenho vontade de voltar do meu rincão
Quero voltar as coxias dos campos que eu campeava
E está paz que eu reportava no meu cavalo alazão

O meu apelo cansado meus trastes de estimação
Eu deixei abandonado la num canto do galpão
E me bandeei pra cidade para viver outra vida
Mas a saudade atrevida não se despega de mim
Por isso de vez em quando não ligo a tomar um trago
Quero voltar pro meu pago pra essa saudade ter fim
publicidade