foto

Dê Lhe Pata Gauchada

Os Milongueiros

Eu ensilhei o meu cavalo parilheiro
E fui saindo lá das bandas do rincão
Alegre jeito num trote de puxasqueiro
procurando algum fandango de galpão

Lá pelas tantas vi um toque de cordeona
Já percebi que era cordeona de galpão
Taquei espora no meu pingo e puxei cano
De vereda fui entrando pra dançar o vaneirão

E dê-lhe toque, dê-lhe gaita e dê-lhe grito
E dê-lhe bota nessa vanera largada
E dê-lhe toque, dê-lhe gaita e dê-lhe grito
Dê-lhe nada ainda lhe tasco, dê-lhe pata gauchada (2x)

Lá pelas tantas já comecei de namoro
Com uma prenda bonita e muito animada
Falei pra ela - gostei muito de você
Ela me disse que já tava apaixonada

Convidei ela para ir junto comigo
Não tenha medo que eu topo qualquer parada
Me respondeu com um sorriso bom de efeito
Me leva de qualquer jeito quero ser a sua amada

E dê-lhe toque, dê-lhe gaita e dê-lhe grito
E dê-lhe bota nessa vanera largada
E dê-lhe toque, dê-lhe gaita e dê-lhe grito
Dê-lhe nada ainda lhe tasco, dê-lhe pata gauchada (2x)

É desse jeito meu patrício brasileiro
Que se cultua as tradições do nosso pago
Em vaneirada, rodeios e tradições
Eu comi osso, capim gordo e mate amargo

E quando chega algum gaúcho em nosso rancho
Já se convida para vir tomar um trago
Fim de semana no rodeio da fazenda
Nunca falta uma prenda para me fazê aplauso

E dê-lhe toque, dê-lhe gaita e dê-lhe grito
E dê-lhe bota nessa vanera largada
E dê-lhe toque, dê-lhe gaita e dê-lhe grito
Dê-lhe nada ainda lhe tasco, dê-lhe pata gauchada (2x)

publicidade