foto

Samba Per Vinicius (part. Toquinho e Vinicius De Moraes)

Ornella Vanoni

Poeta mio poeta vagabondo
Sei un cattivo esempio
Per la gente come noi
A fare come te si può scoprire
Che vivere non è
Cercare dei perché
Ma usar la bocca gli occhi e il cuore
Poeta mio poeta per amore
Per gioia per dolore
Per antica libertà
Chissà
Quando ti somiglierò
Ma tutto quel che so
E' che succederà
Vinicius grazie, saravà

Poeta, meu poeta camarada
Poeta da pesada,
Do pagode e do perdão
Perdoa essa canção improvisada
Em tua inspiração
De todo o coração,
Da moça e do violão, do fundo,
Poeta, poetinha vagabundo
Quem dera todo mundo fosse assim feito você
Que a vida não gosta de esperar
A vida é pra valer,
A vida é pra levar,
Vinícius, velho, saravá

Ma tutto quel che so
E' che succederà
Vinicius grazie, saravà

A vida é pra valer,
A vida é pra levar,
Vinícius, velho, saravá

Ma tutto quel che so
E' che succederà
Vinicius grazie, saravà

Ponha um pouco de amor numa cadência
E vai ver que ninguém no mundo vence
A beleza que tem um samba, não

Porque o samba nasceu lá na Bahia
E se hoje ele é branco na poesia
Se hoje ele é branco na poesia
Ele é negro demais no coração.
publicidade