Sempre há um relato
De um ato falho em nós
Digerindo o fato
Represando a voz
Eu calo embora sinta gritar
Sangrando enquanto sinto sanar
Sempre há um tratado
Um fardo, um algoz
O curso da palavra
Rejeitando a foz
Eu sigo embora sinta cegar
Disparo enquanto sinto parar
Caminho afluente à identificar
Em teu continente

Vereda pro mar!
Sei que há um ditado:
“Um passo cada vez”
Sei que tudo passa
Faça se ainda não fez
Caminho afluente à identificar
Em teu continente

Vereda pro mar!
publicidade