Vários Holofotes (Acústico na Oficina Francisco Brennand)

O Rappa

Vários holofotes ligados aqui
A água do banho já aqueceu
Crianças correm para fora do campinho
Quem sabe aqui dentro o que acontece sou eu

É um estado de sítio diário
O muro é alto e contém a enchente
Um limite de arame farpado
Não acaba com a fome, com a fome da gente
O chão pinga o teto infiltrado
É o risco de alerta ligado
Sinto medo no espaço apertado
É o risco de alerta, de alerta ligado

Vários holofotes ligados aqui
A água do banho já aqueceu
Crianças correm para fora do campinho
Quem sabe aqui dentro o que acontece sou eu

Coração, síncope ritmada
Me protege dos meus sentimentos
O santo dorme, o santo daime
Muita coisa de bom que acontece com a gente
O sol deixou de ser paisagem
E passou a queimar de repente

Olho a TV e o rádio ligado
Não suportam a imensa gritaria
Já não há mais
O barulho lá fora
Foi selada
A falsa calmaria

Águas lavam o chão da evidência
Ela é testemunha
No silêncio não existe flagrante
Foi lavado o asfalto com cunha
publicidade