Na Horda (Acústico na Oficina Francisco Brennand)

O Rappa

Nascer todos os dias, tem tempo e tem hora
Não se arrependa, não corra das pedradas de outrora
Tudo passo com toda a sorte, uma reza bem forte
Vamos achar nosso lugar nessa horda

Tá na força do empenho
Chamar a palavra existência
Como ciência de um engenho
Moer estrelas sem sentença

Quem diria o que seria
Nas mãos das linhas do destino
O ser repleto de toda a guia

Mergulho nos planos que tenho
Quando caio, cai tudo que traço
Chamo a existência dos cantos
E o céu me segue no que faço

Mergulho nos planos que tenho
Quando caio, cai tudo que traço
O mundo morrendo por foto
E o povo querendo um abraço
publicidade