PODCAST: Igreja no Metaverso, carros voadores no Rio, dormir de boca aberta e mais!

, 15h07, por Amanda Ramalho
KBOING FM

Kboing em Alta, segunda-feira, dia 9 de maio!

Elon Musk e o Twitter

Elon Musk, o homem mais rico do mundo espera que o Twitter ganhe US$ 10 bilhões em receita de assinaturas até 2028, uma projeção que dobra os US$ 5 bilhões em receita total que a plataforma fez no ano passado, de acordo com um relatório do The New York Times.

Musk deu aos investidores uma amostra do que esperar sob sua propriedade. Isso supostamente inclui aumentar os assinantes do Twitter Blue para 69 milhões até 2025.

Carros Voadores no Rio

De acordo com a Embraer, a cidade do Rio de Janeiro deverá contar com pelo menos 100 rotas aéreas para carros voadores elétricos até 2035, possibilitando transportar 4,5 milhões de pessoas a cada ano.

Os detalhes sobre o transporte alternativo com as aeronaves de pouso e decolagem vertical na capital fluminense estão no Conceito de Operações para o mercado futuro de Mobilidade Aérea Urbana, elaborado pela Eve.

Doença de Parkinson

Um time de pesquisadores da USP descobriu uma substância que é capaz de barrar o avanço da doença de Parkinson. Com o nome de AG-490, ela é constituída à base da molécula tirfostina e foi testada em camundongos, impedindo 60% da morte celular.

Segundo o estudo, a substância inibiu um dos canais de entrada de cálcio nas células do cérebro, que é uma das formas da morte de neurônios pela doença.

Dormir de boca aberta

O hábito de dormir de boca aberta durante a infância pode impactar a saúde a longo prazo, ou seja, se estendendo no futuro até a vida adulta. Segundo especialistas, isso pode ter associação com alergia, rinite ou algo mais sério, como a obstrução nasal, além de ter a chance de desencadear mau hálito e dificuldades cognitivas.

O estudo apontou que crianças que respiram pela boca possuem mais dificuldades de aprendizado. Isso pode acontecer pelo fato que o nariz pode filtrar o ar durante a respiração, enquanto o ar que entra pela boca contém muitas impurezas.

Atualização WhatsApp

Na mesma semana em que lançou as reações com emojis e começou a liberar as comunidades em partes do mundo (não no Brasil), o WhatsApp também aumentou o limite do tamanho de arquivos para transferência. Agora, o mensageiro aceita arquivos de até 2 GB, mantendo a criptografia de ponta a ponta.

O aumento é considerável levando em conta que, anteriormente, esse limite era de apenas 100 MB.

Igreja Católica Metaverso

Uma galeria com acervo interno da Igreja Católica disponibilizada via NFT, registro digital com grau de autenticidade e de valor único, é a entrada do Vaticano no metaverso para que pessoas possam ter acesso a esses materiais. Essa é a aposta da empresa de tecnologia Sensorium que virou notícia nessa semana.

A ideia é colocar numa galeria digital, em 3D, materiais como manuscritos, pinturas e iniciativas acadêmicas que pertencem ao Vaticano, de acordo com o comunicado de divulgação

Cibercriminosos

Os ataques a empresas e instituições que usam criptomoedas estão cada vez mais bem sucedidos. Só no último fim de semana, duas plataformas de criptomoedas perderam US$ 90 milhões após ataque de cibercriminosos.

O balanço é da empresa CertiK, especialista em segurança cibernética em projetos da web 3, como tem sido chamada a internet do futuro baseada em blockchain, tecnologia conhecida por armazenar e proteger registros virtuais de forma descentralizada.

Vale e a Tesla

Através de um Comunicado divulgado na sexta-feira, dia 6, a Vale S.A. confirmou que assinou um contrato de longo prazo com a fabricante de veículos elétricos Tesla para fornecimento de níquel, a partir da exploração feita no Canadá.

A empresa com sede no Rio de Janeiro esclarece que o acordo faz parte de uma estratégia de ampliar a exposição à indústria de veículos elétricos, alavancando nossa baixa pegada de carbono.

LinkedIn

No início do mês o LinkedIn revelou que vai pagar quase US$ 2 milhões para quase 700 mulheres que trabalham na companhia. A decisão foi realizada depois que descobriram que os homens recebiam salários maiores que as mulheres na empresa.

Trabalhadoras das áreas de engenharia e marketing afirmaram que não recebiam o mesmo salário dos seus colegas de trabalho do sexo masculino. Assim, o LinkedIn foi acusado de discriminar os trabalhadores com base no gênero — a acusação foi realizada pelo Departamento de Trabalho dos Estados Unidos.

Fonte: TecMundo, Olhar Digital