Motorista de Cristiano Araújo depõe em Goiás

, 11h10, por Alexandre Murari
Reprodução/G1

Acusado de duplo homicídio culposo, quando não há a intenção de matar, Ronaldo Miranda, o motorista que conduzia o veículo do acidente que matou o sertanejo Cristiano Araújo e a sua namorada Alanna Moraes, prestou depoimento nesta terça-feira, 04, à juíza Patrícia Machado Carrijo, na segunda vara criminal de Morrinhos – GO.

→ Festival Planeta Rock abre inscrições para bandas de todo o país

De acordo com o G1, o motorista, que se emocionou durante boa parte do tempo de seu depoimento,  contesta os laudos da Polícia Civil e afirma que, diferentemente do que alega os documentos da investigação, dirigia a 120 km/h e não a 179 km/h como traz o documento.

→ Devido aos 'haters', Ed Sheeran abandona o Twitter

Divulgação

No entanto, o promotor de justiça Nilson Costa crava que houve negligência por parte do condutor: "A caixa preta do veículo aponta um excesso de velocidade. Ele [Nilson Dias] disse que não monitorava a velocidade do veículo enquanto conduzia, isso já é uma atitude negligente".

→ Morre, aos 43 anos, o ex-baterista do Prince

O advogado de Costa, Ricardo Oliveira, reforçou a tese de que o laudo das velocidades está errado e ressalta sobre a ausência do cinto de segurança. "A parte traseira não foi afetada e a dianteira, que foi afetada, era onde viajavam o Ronaldo e o Victor, que usavam cinto e não machucaram".

O processo, agora, será avaliado pela juíza, que levará em conta as provas apresentadas por ambas as partes. Depois, o Ministério Público e a defesa do condutor deverão apresentar as suas conclusões. A previsão é que a sentença seja dada dentro de um mês.