Líder da Coreia do Norte estabelece punições para quem ouvir K-pop

, 15h21, por Amanda Ramalho
Reprodução Instagram BTSBanda BTS uma das febres da cultura K-pop no mundo

Acredite ou não a censura segue em pleno 2021 em diversos países. Enquanto o cenário político segue um caos por aqui, na Coreia do Norte, as coisas estão bem piores.

Além de viverem um regime rigoroso, a população poderá ficar sem consumir a famosa cultura K-pop.

Segundo líder do país, Kim Jong-un, estabeleceu punições mais rígidas contra os cidadãos adeptos ao K-Pop que para ele é um "câncer vicioso".

De acordo com "The New York Times", o ditador quer eliminar da sociedade qualquer influência da cultura pop sul-coreana, algo que tem se tornado mais popular e entrou no país através de pen drives da China.

A punição passa de 5 a 15 anos de trabalho forçado para aqueles que forem flagrados assistindo ou possuindo algum tipo de entretenimento relacionado ao K-Pop em locais de trabalho. A sentença anterior para esses crimes era de no máximo cinco anos, o que vamos combinar já é um abuso!

A nova lei foi estabelecida em dezembro do ano passado por Kim Jong-un. Pessoas que forem flagradas distribuindo material proibido podem ter punições mais severas, entre elas prisão perpétua ou pena de morte.

Quem for pego "falando, escrevendo ou cantando no estilo sul-coreano" pode ser condenado a dois anos de trabalho forçado.

Fique por dentro de tudo o que acontece no mundo da música. Curta nossa página no Facebook!