Justiça obriga Frota a retirar ofensas contra Caetano Veloso

, 16h38, por Alexandre Murari
Divulgação

A Justiça do Rio de Janeiro determinou que Alexandre Frota e Kim Kataguiri, Renan dos Santos e Vinicius Aquino, do Movimento Brasil Livre, o MBL, deverão retirar das redes sociais as postagens ofensivas sobre o cantor Caetano Veloso.

→ Anitta estreia canção em rádios dos Estados Unidos

A determinação foi dada pelo juiz Bruno Manfrenatti, da 50ª Vara Cível, e os posts devem ser apagados em 48 horas, sob pena de multa de R$ 10 mil por dia.

→ Pedro Leonardo relembra período em coma: 'quis desistir'

→ Após ser vista com Bieber, Selena larga de The Weeknd

De acordo com o jornal "O Globo", o juiz garante, em relação a Frota, que "foram dirigidas ofensas caluniosas e injuriosas [contra o cantor], o que traduz abuso do direito à livre expressão/manifestação conferido pela Constituição", além de relatar as ofensas de "171, ladrão, filho da puta" e "suposto ato de pedofilia", dentre outros.

Já sobre o MBL, a Justiça declarou que os réus agiram de tal forma apenas com o "único intuito de depreciar a imagem dos autores", com "ofensas difamatórias e caluniosas".