Fã que perseguia Katy Perry será deportado para a Polônia

, 16h13, por Alexandre Murari
Divulgação

O polonês Pawel Jurski foi considerado culpado por uma série de perseguições e ameaças feitas à cantora Katy Perry. Depois de declarar ao juiz que "faria qualquer coisa para ficar perto [da cantora]", ele será deportado para o seu país de origem.

→ O Teatro Mágico se junta à orquestra em novo clipe

→ Em reggae, Chico César lança sucesso de Djavan

Vale lembrar que Pawel foi a seis shows de Katy Perry num espaço de 20 dias e acabou por ser preso em Miami, em dezembro de 2017, após invadir o palco de um dos espetáculos. Na época da prisão, ele também já havia afirmado que "faria de tudo para ficar com a cantora".

Jurski foi condenado por perseguição, teve de pagar uma fiança de 34 mil dólares, viu os seus documentos ficarem retidos e agora será enviado de volta para a Polônia.