Entrevista: Toque no Altar

, 16h15, por Da redação, por Amanda Ramalho

Dinâmica inovadora, uma essência diferente para a música gospel brasileira. Formados em 2002, o Ministério de Louvor Toque no Altar é destaque no cenário musical. Com letras marcantes, frutos de momentos com Deus, as músicas não são inspiradas em experiências do dia a dia. “A palavra é um instrumento pra se afirmar, pra dar base a que você esta cantando. As nossas músicas são inspiradas na bíblia, não são inspiradas em experiências corriqueiras, experiências da alma, de emoções, são inspiradas na bíblia”, afirma o vocalista Rafael Bitencourt

Ouvir Toque no Altar 
Letras de Toque no Altar
 
Mensagem de Toque no Altar 
Fotos do show
 

O grupo carioca atraí um público bem diversificado e já se apresentou em diversos países. Sua lista de shows internacionais incluem países como Japão, Portugal, Itália, EUA, entre outros.

O vocalista do Toque no Altar Rafael Bitencourt contou ao Kboing um pouquinho sobre o início da carreira, estilo de suas canções, dificuldades e também citou algumas músicas que possuem um significado mais do que especial, confira:

Kboing - Quando e como o grupo foi formado?
Rafael Bitencourt -
O Toque no Altar foi formado em 2002, como um ministério de louvor, do Ministério Apascentar de Nova Iguaçu, no Rio de Janeiro (RJ), igreja presidida pelo pastor Marcos Gregório. A princípio não se tinha o nome Toque no Altar, era só um ministério de louvor da igreja, como outro qualquer, mas o diferencial é que, eram músicos em tempo integral, que trabalhavam todos os dias na igreja e o pastor Marcos começou com essa visão pioneira de ter músicos que estavam integralmente na igreja. A princípio eram três músicos, o grupo foi crescendo e começamos a fazer músicas em cima das palavras do pastor. Gravamos o primeiro CD “Toque no Altar” e foi então que passamos a ser conhecidos como ‘o grupo do Toque no Altar’. Depois vieram os outros CDs.

Kboing - Quantos integrantes o grupo tem hoje?
Rafael Bitencourt -
Hoje são cinco integrantes, mais duas pessoas que viajam com a gente e o Jaja, um total de oito, mas integrantes em si, são cinco.

Kboing - Há uma diferença entre os grupos evangélicos hoje em dia. Uns são apenas canções e outros fazem ministrações, pregam a palavra de Deus durante os shows. Como consideram o estilo de músicas de vocês? São um grupo de música gospel ou um ministério de louvor? Explique melhor essa diferença...
Rafael Bitencourt -
É um Ministério de Louvor, fazemos parte de uma igreja. Ministério de Louvor são aqueles que ministram na igreja. Eu não costumo fazer essa diferenciação daqueles que cantam e daqueles que ministram. Todos ministram, todos cantam, a diferença é que durante as canções a gente usa a palavra. A palavra é um instrumento pra se afirmar, pra dar base ao que você está cantando. As nossas músicas são inspiradas na bíblia, não são inspiradas em experiências corriqueiras. Somos um ministério de louvor sim, porque fazemos parte de uma igreja e temos esse perfil de louvor e adoração como se chama atualmente. Priorizamos a questão da ministração durante o louvor.

Kboing - De todo o repertório do grupo, qual música, ou músicas, deixa o público mais emocionado?
Rafael Bitencourt -
Ah, com certeza é “Deus do impossível” até hoje é ‘A’ música...já tem dois anos e alguma coisa. Fomos indicados ao Grammy Latino e quando fomos ao Japão, logo que a lançamos, já estava estourada por lá. Foi também impressionante na Europa inteira. Ficamos muito felizes com essa música e ela tem um espaço no nosso coração muito especial, porque foi a resposta das nossas orações, a resposta da luta e da adversidade que a gente estava travando, foi uma resposta de Deus.

Kboing - Além de um instrumento de conversão, o que a música significa pra vocês?
Rafael Bitencourt -
Olha, a música significa uma oportunidade de adorar a Deus com aquilo que eu sei fazer de melhor. Existem muitos irmãos que adoram a Deus através de pinturas, de artes, eu adoro a Deus com a música, ele me deu esse dom e pros meninos também. A música é uma oportunidade de fazer aquilo que você ama pra Deus. Quando a gente faz aquilo que a gente ama pra Deus a gente tem êxito. A música pra gente representa isso: é o contato com o sobrenatural.

Kboing - Em 2007, o grupo passou por um momento bem crítico com o desligamento de alguns membros. Como reagiram a essa fase?
Rafael Bitencourt -
Foi uma fase muito difícil, não sabíamos muito bem o que fazer. Só trilhamos o desejo e o objetivo de continuar servindo o Brasil, de abençoar o Brasil inteiro, e nisso Deus foi abençoando. Quando a gente não sabe o que fazer, não fazemos nada, a não ser o que já se fazia, então o que o Toque no Altar fazia era adorar a Deus, servir a Deus...e com música. Continuamos adorando, buscando, cumprindo agendas, servindo a igreja e Deus nos deu o “Deus do impossível”, “Virada”, “Não recuarei” aí foi...Já foram três CDs, um DVD, vai vir mais um CD. Foi uma fase difícil, mas não impossível. Pra Deus não tem nada impossível.

Kboing - Como fizeram para se recompor?
Rafael Bitencourt -
Bom, pra muitos era morte, era o fim, pra Deus era o reinício, a vida é um reinício o tempo todo, né. Então pro grupo não foi diferente, hoje estamos muito bem, felizes, coesos, unidos, ninguém se sente melhor do que ninguém, eu não sou melhor do que eles, nem eles são melhores do que eu. Eu não preciso reafirmar isso, nem preciso passar isso pra ninguém, nem preciso passar que os outros eram piores, que nós somos melhores. Nós somos só servos de Deus, iguais a todo mundo.

Kboing - Em média quantas apresentações vocês realizam? Como fazem para conciliar os compromissos profissionais com a vida pessoal e em família?
Rafael Bitencourt -
Por semana...deve ser umas quatro apresentações. É difícil conciliar, é difícil...mas a gente tem um objetivo, temos que tirar fôlego de onde não se tem mais. Não é só conciliar ministério, é conciliar casa, família, que é o mais difícil. Trazer a esposa pra realidade do show, das viagens, mas com muita graça, com muita oração e com a benção de Deus vamos trilhando esse caminho com sucesso em nome de Jesus.

Kboing - Deixe um recado para o pessoal que acompanha o trabalho do Toque no Altar pelo kboing...
Rafael Bitencourt -
A todos os queridos, um beijo no coração, obrigado por estarem ligados, conferirem tudo no nosso ministério, obrigado pela intercessão. Nosso desejo é que cada dia vocês cresçam em glória, em honra e em paz, em nome de Jesus, amém.