Caso Belo: polícia apreende armas e dinheiro na casa do cantor

, 13h02, por Amanda Ramalho
Reprodução Instagram

O cantor Belo, preso ontem, dia 17, após realizar um show com aglomeração no último final de semana continua ainda mais enrolado. O evento aconteceu na comunidade onde uma das maiores organizações criminosas do Rio atua. Segundo o delegado do caso, a festa somente poderia ocorrer com a autorização do chefe criminoso da localidade e figura como indiciado em diversos procedimentos policiais, sendo, inclusive, um dos bandidos mais procurados do Estado.

Agora, em busca e apreensão na casa do pagodeiro, foram encontrados armas com o registro vencido e dinheiro em espécie.

"A Secretaria de Estado de Polícia Civil (SEPOL), por meio da Delegacia de Combate às Drogas (DCOD), prendeu o cantor Belo, nesta quarta-feira (17/02), durante a operação ‘É o que eu mereço’. A ação foi em cumprimento de quatro mandados de prisão preventiva e cinco mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça contra os responsáveis por promover a invasão e realização de um evento musical, em plena pandemia, no Ciep 326 – Professor Cesar Pernetta, localizado na comunidade Parque União, no Complexo da Maré, na última sexta-feira (12/02)

"Como se tal situação, por si só, não fosse absurda e suficiente para uma resposta do Estado, foi verificado junto à Seeduc que o evento ocorreu sem qualquer autorização, configurando verdadeira invasão de um prédio público para a realização de um evento privado, contrário ao interesse público e que serviu para propagar ainda mais a doença viral", informou o delegado Gustavo de Mello de Castro, titular da Delegacia de Combate às Drogas, Polícia Civil do Rio de Janeiro.

"Apreendemos na casa do Belo duas armas, que são registradas, mas estão com o registro vencido; cerca de R$ 40 mil em espécie; mais de 3.500 euros e um pouco mais de mil dólares", comentou o responsável.

Além das prisões, a Justiça decretou a suspensão de atividades da sociedade empresária e o bloqueio das contas bancárias dos investigados.

Vale mencionar aqui que, após passar uma noite na cadeia, o cantor foi liberado ainda na manhã desta quinta-feira.

Nas redes sociais, a equipe falou sobre o assunto e se mostraram indignados com a situação, já que afirmam "o show foi legalmente contratado pela produtora Série Gold, conforme comprovam notas fiscais e outros documentos já entregues às autoridades".

Confira a nota completa logo abaixo:

Fique por dentro de tudo o que rola no mundo da música. Curta a nossa página no Facebook!