foto

Volta E Meia

Nelson Gonçalves

Nós somos iguais
a um barco e um cais
e assim volta e meia.

Você sai de mim
e faz o meu fim
como fez tantas vezes.

O meu choro te anseia
a maré fica cheia,
pra você é um alerta

Sua felicidade
gera uma saudade
que o meu peito aperta.

Peço ao mar por alguém
que me ame também
assim como eu amo.

Pra matar solidões
outras embarcações
quantas vezes eu chamo.

Mas sempre o velho barco
descrevendo os seus arcos
volta ao cais novamente.

Lança suas amarras
e ao meu corpo se agarra
como faz volta e meia.

publicidade