fotos de Nelson Gonçalves

Nelson Gonçalves

Velha Guarda, MPB

Hoje Quem Paga Sou Eu

Nelson Gonçalves

Antigamente nos meus tempos de ventura
Quando eu voltava do trabalho para o lar
Deste bar alguém gritava com ironia:
"Entra mano, o fulano vai pagar"
Havia sempre alguém pagando um trago
Pelo simples direito de falar
Havia sempre uma tragédia entre dois copos
Nas gargalhadas de um infeliz a soluçar
Eu sabia que era um estranho desse meio
Um estrangeiro na fronteira desse bar
Mas bebia, outros pagavam e eu partia
Para o mundo abençoado do meu lar

Hoje, faço deste bar a sucursal
Do meu lar que atualmente não existe
Tenho minha história pra contar
Uma história que é igual, amarga e triste
Sou apenas uma sombra que mergulha
No oceano de bebida, o seu passado
Faço parte dessa estranha confraria
Do vermuth, do conhaque e do traçado
Mas se passa pela rua algum amigo
Em cuja porta a desgraça não bateu
Grito que entre neste bar beba comigo
Hoje quem paga sou eu!

Envie essa música para um amigo

Hoje Quem Paga Sou Eu
Album: Hoje Quem Paga Sou Eu
Gravadora: Toucan Music
Ano: 2014
Faixa: 1
  • publicidade
  • Top Músicas
  • 01 Escultura
  • 02 Violão, Sardinha E Pão
  • 03 Nao Tenho Lágrimas
  • 04 Cabelos Cor De Prata
  • 05 Quando Eu Me Chamar Saudade
  • 06 Há Meia Hora Apenas
  • 07 Prece ao Sol
  • 08 Número Um (Ao Vivo)
  • 09 É Tempo De Solidão
  • 10 Enigma