foto

Bocejo

Mv Bill

Yeah
Acordando agora
Acordando agora
Desperta pro relógio da vida, porra
Teve gente que nunca dormiu
Gente que nunca dormiu
Você acordando agora

O que se sabe é só um gota
O que se ignora é um oceano
Eliminar vários de nós
A cada momento esse é o plano
Não durmo no seu barulho
Não viajo no seu bagulho
Reunião de gente bosta
Eu classifico como entulho
Planejando chacina
Chapados de cloroquina
Serial killer, periférico
Na lógica assassina
Que não comove
Rico não se envolve
Um tiro de nove na cabeça
Mesmo sem revólver
Revolta
Todo mundo viu
Inocente levado pro cemetery
Fuzilados covardemente pelos military
Rever a conduta é muito necessary
Já tinha dado esse papo e não sou visionary
Não é preciso muito pra entender
Que para um deles subir
Vários de nós tem que descer
Sendo pisoteado, massacrado, humilhado
Vigiado, perseguido, esganado, apagado
Por um mata leão
Se levanta negão
Se debate, mas não se combate
Porque só abate parte da nação

Eu vou tomar um chá
Pra acalmar o meu psicológico
Água com limão pro sistema imunológico
Bonde do coroa
A gente voa
Só que voa baixo
Conectado com a favela
Vendo de perto o esculacho
Quem viveu, quem sumiu
Quem desapareceu
Muito cedo pra sair gritando que a favela venceu
Calma aí
Controle suas emoções
Safadeza de governo, fode a vida de milhões
Você mudou de vida, o mérito é seu
Mas não tem vencedores na família de quem morreu

Na moral, sem querer desmerecer
Nem todo mundo que tem lugar de fala
Tem o que dizer
E fala merda
Querendo ditar sua lei
Falando de coisa que sei
'To ligado, mas não me empolguei
Smoke weed everyday

Mas 'tá longe de ser o meu principal assunto
Em cada beat que eu entro, minha opinião vai junto
Hoje você tem o seu Rei do jeito que queria
Que te passa visão com dezessete de miopia

Só mais um maluco 'tá na pista
Confundindo seu ponto de vista

Quando morrer não paro
Meu rap é raro
Cada um com jeito de fazer
Por isso não me comparo
Eu sou do bairro
Não 'to aqui por um acaso
Não chegaria nessa fase com pensamento raso
Nem dá pra dizer
Que é o meu retorno
Eu sempre tive aqui
Sou daqui
Se for engolir
Bon appétit

Fala mal de mim
Mas não sabe nada
Mão beijada
Vida ganha não
Vida conquistada
Tu não 'tava lá
Não vem falar que 'tamo no mesmo barco, não
É o mesmo mar de lama, e cada um na sua embarcação

Alguns vão de transatlântico
Outros de canoa
Algumas de lancha
Outros de jangada
Na crista da onda

Orgulhosamente desprezíveis

Saibam que também nós não gostamos de vocês
Saibam que também nós não gostamos de vocês
Saibam que também nós não gostamos de vocês
De vocês, de vocês
publicidade