foto de Martinho da Vila

Raízes - Tribos dos Carajás (Aruanã Açu)

música e letra

Martinho da Vila

A Vila Isabel incorporada de Maíra
Se transforma em Deus supremo
Dos povos de raiz

Da terra kaapó
O Deus morava nas montanhas
E fez filhos do chão
Mas só deu vida para um

No templo de Maíra, sete deusas de pedra
Mas vida só pra uma destinada a Arapiá
Querumbim Tapixi guardava a deusa para ele
Que sonhova conhecer a natureza

Então ele fugiu da serra buscando emoções
E se encontrou com a mãe dos peixes, Numiá
Por ela Arapiá sentiu paixão
E quatro filhos Numiá gerou

Verão, calor e luz
Outono, muita fartura
Inverno, beleza fria
Primavera, cores e flores
Para enfeitar o paraíso (2x)

Mas eclodiu a luta entre os dois amantes
Pelo poder universal
Vovó Maíra interferiu na luta
E atirou os dois pro ar
Pra lá no céu jamais poderem se envolver

Arapiá, Guaraci bola de fogo
E Numiá é Jaci bola de prata(2x)

E fez dos quatro netos governantes magistrais
Surgindo assim as estações do ano a Vila Isabel


Tribo dos Carajás,
Noite de lua cheia
Aruanã, Menina moça
É quem manda na aldeia.

A tribo dança e o Grande Chefe
Pensa em sua gente
Que era dona deste imenso continente,
Onde sonhou sempre o viver da natureza

Respeitando o céu, )
Respirando o ar, )
Pescando nos rios )Bis
E comendo do mar )

Estranhamente, o homem branco chegou
Pra construir, pra progredir, pra desbravar.


E o índio cantou
O seu canto de guerra
Não se escravizou
Mas está sumido da face da terra.(2x)

Aruanã, Aruanã-Açu )
É a grande festa de um povo do Alto Xingu ) Bis

Tribo dos Carajás